terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

e o processo continua...

Mais um ano terminou...outro começou...e a situação por aqui continua desgastante. A mãe cada dia esquecendo mais rapidamente...Até pouco tempo se ela ouvisse uma notícia, conseguia reproduzir...Agora mal acaba de ver alguma coisa na TV e já não sabe o que viu. Isso é triste. E irritante também, porque ela está vendo e perguntando do que se trata....mas o jeito é "engolir em seco",  nos armar de paciência e explicar, porque ela não faz de propósito, é claro.
Domingo fomos lanchar na casa da minha irmã...ai ai ai...de repente a mãe resolveu contar um fato da sua infância que a familia toda já conhece de cor e salteado. Mas enfim, todos ouviram novamente, alguns comentários atenciosos foram feitos...mas até o final do lanche ela havia repetido bem umas 20 vezes.
Nunca dizemos a ela que ela já acabou de contar, pois isso constrange, temos pena e porisso tentamos mudar o assunto, discretamente. Antes até adiantava esse recurso, agora não mais, pois ela volta ao "tema" do dia e fim. Para quem a vê pouco é até suportável, mas pra mim a cada dia fica mais insuportável, pois estou em contato direto. Minha sorte é que viajamos bastante nos finais de semana, então eu vou num carro e a mãe em outro...e tanto na praia quanto no sítio nunca estou sozinha com ela. São momentos que aproveito
para tentar relaxar um pouco. Minhas irmãs fazem a minha parte e eu descanso.>













7 comentários:

Maria do Carmo disse...

Olá!
Percebo que já estás encontrando várias estratégias que te auxiliam a minimizar os comportamentos consequentes do D.A. e também a ter momentos para relaxares.
Que bom que tuas irmãs estão dividindo,também, as tarefas contigo.
Precisamos muito do auxílio de todos e mesmo um pouco que cada pessoa faça ajuda bastante.Tenho certeza que este blog deve estar colaborando com muitas pessoas que passam por esta situação. Viu,até tu estás ajudando outras pessoas.
um abraço de alguém que compreende palavra por palavra do que escreves,porque já vivenciou tudo isso um dia...És uma guerreira e uma filha muito dedicada...

Elsa Correia disse...

Oi

Alguma novidades sobre a sua mãe? Como vai a vida? Segui todos os posts anteriores...

Elsa

meu blog www.memoriasdosesquecimentos.blogspot.pt

Maíra disse...

Olá! Encontrei seu blog no Google e achei bacana você relatar sua vida como cuidadora!
Minha avó também sofre de Alzheimer desde 2005 e fiz um blog para relatar os acontecimentos, agora que ela começou a passar para o estágio mais moderado da doença: http://ensaioalzheimer.blogspot.com.br/

Sabe, eu sei que é difícil ouvir as mesmas histórias repetidas que os doentes de Alzheimer contam, mas, ouça meu conselho, aproveite essa fase e torça para que ela continue! Ultimamente minha avó entrou no estágio de não reconhecer sua própria casa! Ela passa o dia inteiro pedindo para voltar para casa, chorando, agressiva, etc, e sentimos muita saudades da época em que seu Alzheimer apenas a fazia repetir histórias!

Enfim, muita força e paciência pra vc!

Abs!

Karol Pinheiro disse...

Maria, bom dia.

Sou repórter da Revista da CAASP. Uma publicação da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo, órgão assistencial da OAB-SP.
Temos uma sessão de a saúde em nossa revista e na próxima edição nosso tema será o Alzheimer. Pela internet tomei conhecimento de seu blog, e gostaria de realizar uma entrevista com você a respeito desse diário que você fez.

Fico no aguardo.
meu contato é: pinheiro.karoline@ymail.com

Ana Kelly Leal. disse...

Oi, eu achei muito bacana esta ideia de blogs sobre Alzheimer fiz um recentemente pois meu avô tem a doença e gostaria muito de receber dicas amei seu blog!

Juliana Rodrigues disse...

Oi esse é um questionário que estou realizando sobre pessoas com Alzheimer para agregar informações ao meu Trabalho de Conclusão de Curso(TCC), peço a ajuda de vocês respondendo e compartilhando se possível, é rapidinho.

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScv_Lrj_FoH18g4sQNV-OCDCa1AwZ87aCjLC6Hh_oVFN2t-sw/viewform

Josie Siman disse...

Cara Maria, como vai?
Sou pesquisadora e estudo a recepção social da doença de Alzheimer. Gostaria de lhe pedir autorização para utilizar um trecho do material produzido para este site em um artigo. Caso possa autorizar, por favor, entre em contato comigo. josiesiman "arroba" gmail.com
Atenciosamente,
Josie.